Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Ajuda Externa Urgente a Portugal vs Juros da Dívida Pública Atingem os 10%

Tal como já tinhamos previsto, a Taxa de Juro associada à Dívida Pública Portuguesa atingiu hoje o valor Record de 10,14%, no empréstimo a 5 anos.
É de referir que o FMI entrou na Irlanda quando a taxa de Juro naquele País atingiu os 10%.

Torna-se imperioso que em Portugal se tomem decisões! AJUDA EXTERNA URGENTE!

Há que apelar à ajuda da União europeia ou ao FMI, cujos empréstimos a Portugal terão  taxas de juros bastante abaixo dos actuais 10%. É incomportavel para o País insistir em manter actual situação. O País não vai sobreviver tendo que suportar uma taxa de juro de 10%.
 Primeiro Ministro José  Sócrates, talvez por uma questão de orgulho, recusa-se a tomar decisões nesta matéria, atribui culpas à oposição e passa a responsabilidadde de decidir para cima do Presidente da República. Este por sua vez, devolve a responsabilidadde da decisão ao Governo PS que, apesar de se encontrar em funções de gestão, de acordo com o Constitucionalista Jorge Miranda e de acordo com o Professor Freitas do Amaral, tem legitimidadde para decidir nesta matéria.

Entretanto, enquanto dura este "ping pong" político no impasse da tomada  de uma decisão urgente, o País vai continuar a ter que suportar taxas de juro altíssimas e a tendência é de subir ainda mais. Os Portugueses vão pagar a factura como é hábito!
O ciclo de subida só irá terminar quando entrar a ajuda externa em Portugal. Quanto mais tempo a ajuda externar tardar em chegar, pior!
Relembramos que até final de Junho do presente ano, Portugal tem que pagar 10 mil milhões de euros de empréstimo contraido. Será que vai haver €€€ ?

Notícias Relacionadas:
Filipa Bragança
Enviar um comentário