Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Parlamento Português aprova poposta do Governo PS de António Costa para redução do preço das portagens nas antigas Scut (A22, A23, A24, A25)

Ora aí está uma boa notícia que é de saudar em prol da segurança rodoviária, bem como em prol do crescimento da economia das famílias e da economia nacional!

Segundo notícia publicada na passada sexta feira (6 de Maio) em jn.pt/economia, partindo de uma proposta do PS para a redução do preço das portagens nas ex Scut, A22, A23, A24 e A25, o Parlamento Português aprovou a redução do preço das portagens nas referidas vias com os votos favoráveis dos deputados do PS, do PCP, do BE, do PEV e do PAN e com a abstenção do PSD e do CDS!

A presente alteração de preço das portagens na A22, A23, A24 e A25 vem alterar o que tinha sido decidido pelo antigo governo PSD/CDS de Pedro Passos Coelho e de Paulo Portas, o que traz grandes  benefícios em três importantes domínios da vida Nacional, nomeadamente:

1 -  Segurança Rodoviária -  A redução do preço das portagens na A22 (Via do Infante no Algarve), A23, A24 e A25, permite que muitos dos automobilistas que anteriormente circulavam nas estradas nacionais e assim evitavam circular nas referidas auto estradas de modo a cortar no elevado custo da portagem, agora, com um preço de portagem mais acessível, já podem circular nestas auto estradas, o que reduz o tráfego nas estradas nacionais alternativas e reduz também a sinistralidade nestas estradas, muitas delas extremamente perigosas, como é por exemplo o caso da Estrada Nacional 125 no Algarve também conhecida por estrada da morte e que tem como alternativa a A22.
A redução de preço nestas portagens é pois uma sensata, inteligente e justa medida que vem ao encontro da necessidade de reduzir a sinistralidade rodoviária, o que terá como consequência uma importante redução do número de perdas humanas nas estradas nacionais que são alternativa à A22, A23, A24 e A25;

2 - Economia familiar - Se os automobilistas passam a poder circular com um custo de portagem mais baixo, obviamente que essa redução de preço tem como consequência uma poupança ao nível do orçamento familiar;

3 - Economia nacional - Se as famílias pagam menos nas portagens, o orçamento familiar disponível para outro tipo de consumo (alimentação e bebidas, vestuário, saúde, educação, turismo, etc) vai sofrer um aumento, o que poderá beneficiar outros sectores da economia nacional que vão para além do sector que opera ao nível da exploração da circulação nas autoestradas.
Por outro lado, as empresas que recorrem ao transporte de mercadorias nestas vias, reduzem os seus custos de transporte, o que se pode refletir no preço final dos produtos colocados à venda junto do consumidor final, com consequentes ganhos para o orçamento e qualidade de vida das famílias

Enviar um comentário