Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

sábado, 19 de novembro de 2011

Trabalho no Sector Público É Menos Digno que no Sector Privado? vs Cortes no Sector Público e no Privado

Dignidade do trabalho: Qual o trabalho mais digno? O dos Trabalhadores do Sector Público e/ou equiparado, ou dos trabalhadores do Sector Privado?

Como é do conhecimento geral, o Governo vai Cortar (confiscar) os subsídios de Férias e de Natal dos Funcionários Públicos e dos Pensionistas, sob o pretexto do cumprimento das imposições da Troika que recomendam uma redução do défice através de um esforço de 2/3 pelo lado da despesa e de 1/3 pelo lado da receita.

Se por um lado o corte de Subsídios na Função Pública foi acatado prontamente pelo Governo, já a recente recomendação da Troika no sentido de o corte de Subsídios / Redução salarial se estender ao Sector Privado, encontrou a pronta oposição por parte do Governo!

Conclusões:
b) Tratando de forma desigual Funcionário Públicos e Tranabalhadores do Sector Privado, o Governo implicitamente considera que é menos digno ser trabalhador do público ou ser pensionista, do que ser trabalhadaor do Sector Privado.

Comentário: Na sociedade Portuguesa, Sector Público e Privado são Indissociávieis e imprescíndiveis para o desenvolvimento e crescimento sustentado do País! Negar esta realiadade e evidência, é promover a injustiça, a desigualdade e a clivagem entre trabalhadores do Público e Privado.

Pedro Passos Coelho e seus pares revelam grande preconceito e desrespeito por todos os funcionários públicos ou com estatuto equiparado, sejam eles trabalhadores da Administração Fiscal, Forças Políciais e do Exército, Segurança Social, Tribunais, Câmaras Municipais, Hospitais e Serviços de Saúde, Educação, etc...
Nestes serviços incluem-se por exemplo todos os administrativos e técnicos operacionais, auxiliares, juízes, polícias, militares, enfermeiros, médicos, professores, auxiliares de acção educativa, etc...

Como se não bastasse, os cortes nos subsídios não são extensíveis aos Deputados da Assembleia da República e acreditamos que também não são extensívies aos Membros do Governo.
Enviar um comentário