Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Angolanos da Sonangol Poderão Comprar e Deter até um Máximo de 20% das Acções do Banco Millennium BCP

Eventual Reforço da Participação da Petrolífera Angolana Sonangol no Capital do Banco Millennium BCP

Petrolífera Angolana Sonangol vai aumentar a sua participação no Capital do Banco Millennium BCP?

Segundo o Professor Marcelo Rebelo de Sousa no seu Programa semanal da TVI de ontem, a Sonangol poderá aumentar a sua participação no Capital do Millennium BCP, até perfazer uma participação máxima de 20% (limite máximo permitido pelos Estatutos do Banco). Também o Jornal Expresso avançou a notícia de que José Eduardo dos Santos mostrou disponibilidade a Passos Coelho para que a petrolífera angolana aumente a sua participação no Capital do Millennium BCP.

Lembramos que actualmente os Angolanos da Sonangol detêm uma participação de 12,43% do Capital do Millennium BCP, podendo adquirir formalmente mais 7,57% das Acções do Banco, o que a acontecer representaria 20% do seu Capital.

O Banco Millennium BCP possui um capital Social de € 7 207 167 060 que por sua vez correspondem a igual número de acções cujo valor nominal é de 1 euro.
Nos últimos dias o valor de cotação (valor de mercado) das acções do Millennium BCP têm-se situado claramente abaixo do valor nominal, já que rondaram os 10 cêntimos.

Tendo em conta a cotação de fecho na última sexta feira dia 18 de Novembro, que foi de € 0, 123, o Valor de Capitalização Bolsista do Banco era naquela data de € 886 481 548,40, o que significa que em teoria, com € 443 240 774,2 obtém-se o controlo de 50% do capital do Banco Millennium BCP.

A  concretização de um eventual aumento da participação do Capital da Sonangol no Banco Millennium BCP, poderá fazer-se por três vias:
a) Compra por negociação directa com accionista(s) de peso na estrutura accionista do Banco;
b) Através do lançamento de uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) sobre o Banco, no caso de se tratar de um aumento de Capital substâncial;
c) Por compra directa no mercado de valores mobiliários (Bolsa Portuguesa), no caso de se tratar de um aumento de capital pouco significativo.
Enviar um comentário