Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Padre recusa fazer baptismos de crianças filhos de pais que não casados pela igreja.

Empenhado em cumprir as regras do direito canónico, o pároco de Benavente, Tarcísio Pinheiro, recusa baptizar, na sua paróquia, filhos de pais que vivem em união de facto, celebraram casamento no civil, ou cujos padrinhos não sejam baptizados ou casados pela Igreja.
O que se poderá concluir de uma atitude destas? Apenas uma única coisa!!!
  • Que o padre apenas cumpre as regras da Igreja Católica que, ao contrario de tudo aquilo que apregoa, consegue ser tão Injusta ao ponto de “renegar” crianças inocentes só porque os seus pais, ou outras pessoas a elas ligadas, não cumprem aquilo que a igreja exige.  
Acreditamos que, muitas pessoas, já estivessem muito reticentes acerca da boa fé da Igreja Católica e da mesma ser uma “Pessoa” de Bem mas, depois desta, temos a certeza que muitas dessas pessoas deixarão de acreditar nas palavras bonitas que, por todo o mundo, a Igreja Católica apregoa, começando a olhar para a mesma, como uma Instituição onde a velha máxima “Faz o que eu digo, não faças o que eu faço” cada vez é mais evidente.
A ser verdade que “Deus” existe e que a personagem de “Jesus Cristo” realmente existiu, o que é que eles pensarão (ia) desta injustiça? E de todas os outros escândalos, onde a Igreja Católica se tem visto envolvida – Casos de Pedofilia?
Pois é, parece-nos que, para uma instituição com tantos pecados, está a querer seguir a lei, muito a risca sempre que são os outros os implicados. Ou será que no direito canónico, a pedofilia não faz parte das coisas a não puder acontecer e a recriminar?
Com estas atitudes muito pouco coerentes, com toda a certeza, a Igreja Católica, cada vez mais irá perdendo membros que, embora sejam milhões ou biliões, num futuro não muito longo, poderão ser severamente reduzidos. Talvez ai, os responsáveis pela igreja católica, se comessem a aperceber que ou se adaptam aos  novos tempos ou poderão ver, os seus seguidores, reduzidos drasticamente.
JMP
Enviar um comentário