Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Acidentes nas Praias - Drama e Tragédia para Dezenas de Famílias Portuguesas

Jovens ficam paraplégicos devido a acidentes no mar, rio, lago ou piscina

Em notícia publicada hoje em sol.sapo.pt, é dado conhecimento de que 20 jovens ficaram paraplégicos, ou que estão em risco de vir a ficar, em virtude de mergulhos efectuados na praia em águas pouco profundas.

THE BESTS, em publicação datada do dia 9 de Julho de 2011 com o título Dezenas de Crianças e Jovens Morrem por afogamento vs Urgência de um Plano Nacional para o Ensino da Natação nas Escolas, deu conta da brutal tragédia  que se vive todos os anos nas praias, rios e piscinas portuguesas, onde dezenas de pessoas perdem a vida por afogamento, ou passam por situações de risco traumático no meio aquático.

Para além dos afogamentos, existe ainda um outro perigo escondido nas praias, rios, lagos e piscinas deste País.

São normais as brincadeiras e o prazer de nesta época desfrutarmos ao máximo do sol e do tempo livre. O prazer de usufruir da praia e de actividades ao ar livre, são normais e perfeitamente recomendáveis. Mergulhar, quer seja na praia, no rio ou na piscina, é também uma prática saudável e perfeitamente normal nesta época. Constitui uma prática própria de quem quer tirar o melhor partido das suas férias e tempos livres.
Porém, o simples acto de mergulhar pode esconder inúmeros perigos. Um mergulho no rio ou no mar em águas pouco profundas, pode fazer com que o indíviduo bata com a cabeça no fundo, o que poderá provocar a torção da espinal medula, com a consequente ruptura da mesma. A consequência deste acontecimento é trágica, já que a lesão torna a pessoa paraplégica, passando a estar dependente de uma cadeira de rosas.

Em resumo, para além do perigo de afogamento, as actividades normais de lazer no Verão, escondem ainda outros perigos, como é o por exemplo o que poderá decorrer de um mergulho efectuado em local inadequado.

THE BESTS deixa um alerta para a necessidade de adopção de uma maior prudência com vista a evitar tais perigos.
Existe ainda outro perigo associado ao excesso de sol que é o cancro na pele, designado por melanoma. Todos os anos cerca de 150 portugueses morrem com melanoma.
Recordamos que a altura em que o sol é mais perigoso é entre o meio dia e as 4 da tarde e recomendamos o uso de um adequado protector solar.
Recomendamos ainda que as autoridades competentes tomem as mediadas necessárias, no sentido de sensibilizar as populações para a adopção de comportamentos e de uma atitude mais preventiva e de prudência, por forma a evitar tais acidentes.
20 jovens em risco de ficar paraplégicos em mergulhos na praia (Sol)
Fonte: sol.sapo.pt
Enviar um comentário