Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

sábado, 9 de julho de 2011

Dezenas de Crianças e Jovens Morrem por Afogamento vs Urgência de um Plano Nacional do Ensino da Natação nas Escolas

Crianças e jovens de Portugal continuam a morrer por afogamento, bem como adultos!

Para quando um Plano Nacional do Ensino da Natação para todos os alunos que frequentam Escolas Portuguesas?
Segundo notícia publicada em sol.sapo.pt, todos os anos, pelo menos 52 crianças e adolescentes portugueses morrem afogados ou são internados em consequência de afogamento. Ainda segundo aquele Jornal, “estima-se que nos últimos nove anos mais de 180 crianças e adolescentes morreram por afogamento, segundo a Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI).

«Nos últimos cinco anos, a média estimada de mortes por ano por afogamento é de 17», diz o relatório, observando que o número de mortes tem-se mantido relativamente estável desde 1005, altura em que se verificou um decréscimo de casos fatais (de 27, em média, em 2002/2004 passou para 17 em 2005/2010).”
Fonte: sol.sapo.pt

Comentário THE BESTS:

Sendo Portugal um País com uma localização de fronteira com o Atlântico, longa tradição marítima e orla costeira com centenas de kms, THE BESTS aponta o dedo aos devaneios cometidos em matéria de política de educação pelos anteriores governos, já que muitas das políticas de educação seguidas tiveram tanto de nocivo, como de delirante e não previram a existência de uma política de educação concertada, capaz de prever a implementação de um Plano Nacional de Ensino de Natação Elementar, para todos as crianças portuguesas.

Se todas as crianças e jovens têm que cumprir uma escolaridade obrigatória que vai até ao 9º de escolaridade e recentemente passou para uma escolaridade que vai até ao momento em que o aluno complete os 18 anos de idade, é um dever e uma obrigação do Estado Português, o de dar a possibilidade a todas as crianças que se encontram no sistema de ensino Português, de frequentarem aulas de natação, de modo a que, pelo menos, adquiram as competências básicas para o domínio de uma natação elementar que lhes permita em situação de perigo no mar, no rio ou na piscina, sairem com sucesso dessa mesma situação perigo.

Trata-se de uma questão de vida ou de morte! É um dever e uma obrigação do Estado Português que tem sido negligenciado desde sempre. Apesar de o ensino da natação ter sido adoptado e bem em muitas escolas nacionais, em muitas outras não o é!
Portugal carece de uma estratégia global e concertada (Portugal Continental  e Ilhas da Madeira e Açores) em prol de um ensino da natação que abranja todas as escolas e todos os alunos.

Quantas vidas humanas se terão perdido nos últimos anos em Portugal por afogamento?
Para além de crianças e jovens, são também muitos os adultos que continuam a perder a vida por afogamento.

Crianças formadas e com competências em natação no presente, serão adultos mais bem preparados para lidar com situações de risco de afogamento no futuro.

Quantas vidas humanas se poderiam ter poupado se o Estado Português cumprisse com a implementação de uma adequada política de ensino da natação nas escolas portuguesas?

THE BESTS não pactua com o laxismo, irresponsabilidade e incúria. Todos nós temos o direito e o dever de apontar o dedo e de exigir mais, em prol de uma melhor utilização dos recursos financeiros públicos, provenientes do pagamento dos nossos impostos. Só para dar um exemplo de esbanjamento de recursos, construíram-se estádios de futebol para o Europeu de 2004 e agora alguns destes estádios são para vender ou demolir. Será que alguém vai querer comprar? 

THE BESTS lanço o repto ao XIX Governo Constitucional, PSD/CDS de Pedro Passos Coelho e de Paulo Portas, para que seja adoptada pela primeira vez em Portugal uma política concertada a nível nacional, em prol do Ensino da Natação num universo que envolva todos os alunos de todas as escolas do País, quer públicas, quer privadas.
Para terminar, uma palavra de apreço pela recente campanha lançada na comunicação social, em prol de uma sensibilização pública para o risco de morte por afogamento.
Enviar um comentário