Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Morte por falta de assistência a dezenas de Refúgiados da Líbia que se encontravam em embarcação à deriva no Mar Mediterrâneo

Embarcação com Refugiados da Líbia que tentava chegar à Ilha Italiana de Lampedusa,  andou à deriva durante 16 dias no Mar Mediterrâneo por falta de combustível e foi abordada por um helicópetro que se limitou a largar bolachas em cima da embarcação, mas que não prestou o devido salvamento.
Como resultado, segundo notícias veículadas pela comunicação social, a embarcação terá andado à deriva no Oceano Mediterrâneo por falta de combustível, tendo após 16 dias de navegação ao sabor de ventos e marés, vindo a dar à costa.
Dos 72 ocupantes da embarcação, apenas 11 terão chegado à Ilha de Lamapedusa com vida e terão relatado a abordagem feita pelo helicópetro que não prestou o devido salvamento, bem como a passagem de um porta aviões que em princípio seria da NATO e que passou também junto da embarcação, mas que pura e simpelsmente ignorou o pedido de ajuda. Desses 11 ocupantes que chegaram a terra com vida, 2 deles viriam a falecer posteriormente.
Segundo a comunicação social, a NATO já terá informado que no referido dia, nenhum dos seus helicópetros ou porta aviões terá passado no local.

Questões:
a) Partindo do princípio de que o referido helicópetro e o porta aviões eram da NATO, uma vez que não prestaram qualquer tipo de apoio à embarcação de 72 ocupantes que se encontarava à deriva em alto mar, pergunta-se afinal onde está o sentido de missão humanitária da NATO que é afinal o argumento que legítima a intervenção da NATO em território Líbio?
b) Se o referido helicópetro e porta aviõres não eram da NATO, então a quem pertenciam?
Um helicópetro e um porta aviões não são propriamente dois objectos que andem por aí perdidos sem dono.
Catarina Teixeira
Enviar um comentário