Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Conversa entre Colbert e Mazzarino (Reinado de Luís XIV) Sobre Cobrança de Impostos Traduz o Presente

Diálogo entre Jean Baptiste Colbert e Julles Mazzarino sobre cobrança de impostos no Século XVII, durante o Reinado de Luís XIV,  traduz a actualidade da estratégia da administração fiscal no Século XXI.

Jean Baptiste Colbert e Jules Mazzarino: cobrança de impostos durante o reinado de Luís XIV em França (Séc. XVII).
A Luís XIV é atribuida a célebre frase: "L'État c'est moi" (O Estado sou eu),

Jean-Baptiste Colbert (Reims, 29 de Agosto de 1619 - Paris, 6 de Setembro de 1683) foi um político francês, ministro de Estado e da economia do rei Luís XIV. Instalou o Colbertismo na França, onde teve uma grande importância no desenvolvimento do mercantilismo ou da teoria mercantilista, bem como das práticas de intervenção estatal na economia, que o mercantilismo advocava

Jules Mazarin, nascido Giulio Raimondo Mazzarino e conhecido como Cardeal Mazarino, (Pescina, 14 de julho de 1602 -- 9 de março de 1661) foi um completo estadista italiano radicado na França que serviu como primeiro-ministro da França de 1642 até sua morte

E a história repete-se no Século XXI

Diálogo entre Colbert e Mazarino durante o reinado de Luís XIV:

Colbert: Para encontrar dinheiro, há um momento em que enganar [o contribuinte] já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse como é que é possível continuar a gastar quando já se está endividado até ao pescoço?

Mazarino: Se se é um simples mortal, claro está, quando se está coberto de dívidas, vai-se parar à prisão. Mas o Estado... o Estado, esse, é diferente!!! Não se pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se... Todos os Estados o fazem!

Colbert: Ah sim? O Senhor acha isso mesmo? Contudo, precisamos de dinheiro. E como é que havemos de o obter se já criámos todos os impostos imagináveis?

Mazarino: Criam-se outros.

Colbert: Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.

Mazarino: Sim, é impossível.

Colbert: E então os ricos?

Mazarino: Os ricos também não. Eles não gastariam mais. Um rico que gasta faz viver centenas de pobres.

Colbert: Então como havemos de fazer?

Mazarino: Colbert! Tu pensas como um queijo, como um penico de um doente! Há uma quantidade enorme de gente entre os ricos e os pobres: os que trabalham sonhando em vir a enriquecer e temendo ficarem pobres. É a esses que devemos lançar mais impostos, cada vez mais, sempre mais! Esses, quanto mais lhes tirarmos mais eles trabalharão para compensarem o que lhes tirámos. É um reservatório inesgotável.

THE BESTS: Estes últimos, são a muito sacrificada classe média que tanto no Séc. XVII como agora no séc XXI, são quem paga todas as crises e todos os devaneios do governo.

Jules Mazarin (Cardeal)

Jean-Baptiste Colbert (Político Francês)


Enviar um comentário