Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Câmara da Guarda afastou José Sócrates da Direcção de Obras nos anos 90 e Repreendeu-o por Desleixo Profissional vs José Sócrates Case Study

Sócrates vs Case Study
José Sócrates é um Case Study!
A Câmara da Guarda afastou José Sócrates da Direcção de Obras da Câmara Muncipal da Guarda e repreendeu-o por desleixo profissional nos anos 90.

Ironia do destino:
- A mesma pessoa que foi, segundo notícia publicada no "Jornal Público" em Abril de 2010, afastada por desleixo profissional ( incompetência ) da Direcção de Obras da Câmara da Guarda nos anos 90, consegue ser o 1º Ministro de Portugal durante os últimos 6 anos (2005 a 2011) e arrisca-se a repetir por mais 4 anos.

Será que um indivíduo que não tem competência para estar à frente da Direcção de Obras de uma Câmara Municipal, tem afinal competência para ser 1º Ministro de Portugal?
Será que o cargo de 1º Ministro de Portugal não exige uma maior dedicação e uma maior responsabilidade e disponibilidade, do que um cargo de Direcção de Obras de uma Câmara Municipal?

Como conseguiu um indíviduo que foi afastado da secção de obras de uma Câmara Municipal, convencer os Portugueses de que ele afinal, tem perfil para ocupar o cargo de 1º Ministro de Portugal? Pelo menos já é 1º Ministro de Portugal há 6 anos ( 2005 - 2011)

Explicação possível:
- É de realçar e de enaltecer a grande capacidade deste indíviduo que dá pelo nome de José Sócrates, pelo poder de sedução que exerce sobre o eleitorado e pela capacidade que tem para seduzir esse eleitorado, mesmo quando à partida, diversos factos do seu passado estão de tal forma contra ele que, para qualquer comum dos cidadãos, seria de todo impensável uma Candidatura a um cargo de deputado sequer, quanto mais ao Cargo de 1º Ministro de Portugal.

Concluindo, José Sócrates é mesmo um Case Study!
Moradia em Faia foi construída sob a responsabilidade de Sócrates seis metros para lá do local aprovado
Fonte: publico.pt
Filipa Bragança
Enviar um comentário