Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Discurso do ex Presidente da República Jorge Sampaio no Palácio de Belém, por ocasião das celebrações do dia 25 de Abril

O Ex Presidente da República Jorge Sampaio discursa no dia 25 de Abril em Belém, a convite do actual Presidente da República Cavaco Silva. 

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio, discursou hoje no Palácio de Belém, por ocasião das comemorações do dia 25 de Abril, a convite do actual Presidente da República Cavaco Silva que convidou também os ex Presidentes da República Ramalho Eanes e Mário Soares.

Relatamos de seguida um resumo do essencial que retivemos do Discurso do anterior Presidente da República Jorge Sampaio.


Jorge Sampaio
- É necessária uma democracia mais viva e maior participação de todos os portugueses na vida política  Nacional.
- A sociedade civil e cidadãos em geral devem participar mais e envolver-se com a causa da democracia. É preciso melhorar a qualidade da nossa democracia.
- Existe falta de sustentabilidade e ausência de visão a longo prazo.
- Há que encarar situação de frente para abordar o futuro.
- Os Problemas de Portugal são antigos e crónicos. Há que reconhecer isto e mudar radicalmente. É preciso maior rigor e exigência.
- É chegado a hora de todos reconhecermos as nossas responsabilidades e reconhecer o que não correu bem. Há que corrigir o que está mal. Os cidadãos devem ser mais participativos. Existem muitos que vivem à sombra do Estado, mas que devem também eles dar o seu contributo.
- Há políticos que não estão à altura das sua responsabilidades, mas há cidadãos que também não o fazem. Há muito para fazer. Há que combater situações de desigualdade e de injustiça.
- É preciso encontrar uma nova atitude. Encontrar uma responsabilidade partilhada e um atitude de  mudança.  Só com esta atitude se consegue mudar o que esta mal e dar consistência ao que está bem.
- O país hoje está muito melhor do que em 1974. Hoje há muitos cidadãos portugueses que são bons exemplos e que se destacam nas suas profissões e que são reconhecidos internacionalmente.
- Devemos fazer desta excelência uma marca colectiva.
- Há que por contas em ordem para combater a crise. Reduzir desemprego e as desigualdades sociais.
- Precisamos de rigor financeiro e de coesão económica.
- Cada um tem um papel a desempenhar nesta crise e não pode haver cidadãos de primeira e de segunda.
- Portugal já deu grandes provas de competência na realização de grandes obras.
- Precisamos de ética e de ideais morais. A política deve ser moral e os políticos devem ter voz própria e autoridade moral.
- Precisamos de uma economia ao serviço das pessoas. Precisamos do humanismo do século XXI.
- Liberdade deve vir associada ao conceito de justiça e de solidariedade.
- Há que corrigir erros e estar a altura das responsabilidades. Há que abrir um caminho de esperança para um futuro melhor.
- É preciso contar com a união e com o trabalho de todos.
Filipa Bragança
e
Catarina Teixeira
Enviar um comentário