Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Implosão da Economia Nacional em Marcha: Falência de Empresas em Portugal vai Aumentar 50%!

Implosão da Economia Nacional em Marcha - Atualização em 14 de Agosto de 2012!

Segundo notícia publicada em jornaldenegocios.pt, a insolvência de empresas em Portugal vai aumentar 50%!

Esta realidade vai ser uma consequência daquilo a que o THE BESTS já chamou a atenção numa série de publicações intítuladas, "Implosão da Economia Nacional em Marcha"!

E quais são as causas desta implosão?

R: As causas são a política de corte de salários decretada pelo atual Governo e pela Troika, com o consequente esmagamento do poder de compra da classe média portuguesa, associado à cultura e especifícidades do nosso tecido empresarial!

Vejamos:
a) Tanto a Troika, como o Governo Português estão a seguir uma "cartilha de austeridade" que não é adequada para as nossas especifícidades sócio culturais e empresariais. Os referidos senhores ignoram a singularidade nacional;

b) Segundo a informação avançada em ionline.pt, "Portugal tem 380 mil empresas, das quais 320 mil são microempresas, com menos de dez trabalhadores. No total só 18 mil empresas são exportadoras e, destas, cerca de 100 valem 50% do volume total das exportações portuguesas. Os números do Banco de Portugal, descritos pelo economista Ricardo Arroja no blogue "O Insurgente" [...]";

c) A Troika e o Governo de Pedro Passos Coelho seguem a política de austeridade assente no corte de salários! Acontece que 84,2% das empresas Portuguesas são microempresas com menos de 10 trabalhadores e em muitos casos, trata-se de micro empresas familiares que pelas suas características são empresas não exportadoras;

d) De um total de 380 mil empresas existentes em Portugal, apenas uma pequeníssima minoria são exportadoras. Para se ter uma ideia das características tão particulares do tecido empresarial Português, apenas 100 empresas são responsáveis por 50% das nossas exportações. Por outro lado, das 380 mil empresas existentes, apenas 18 mil são exportadoras, o que significa que apenas 4,74% das empresa nacionais, são empresas que exportam produtos/serviços para fora de Portugal.

Conclusão: Se apenas 4,74% das empresas Portuguesas são exportadoras, significa que 95,26% das empresas Portuguesas não são exportadoras, logo dependem exclusivamente da procura interna! Se a atual política de austeridade reduz drásticamente o poder de compra das famílias, vai haver uma proporcional queda do consumo interno, o que vai ter um impacto negativo em 95,26% das empresas nacionais.
A redução brutal da procura interna, vai provocar um aumento proporcional de insolvências entre as empresas Portuguesas que dependem exclusivamente dessa procura interna!

Por tudo isto, não estranhamos que o número de insolvências em Portugal sofra um aumento de 50%, face a período homólogo de 2011!

Enviar um comentário