Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Primeiro Ministro Pedro Passos Coelho diz que a reposição dos subsídios de férias e de natal só vai acontecer a partir de 2015 e de forma gradual vs Já não acredito em nada do que estes tipos dizem!

Regresso dos subsídios de Férias e de Natal em 2014? 2015? 2100?

Repor 2/14 do salário anual de trabalhadores da Função Pública e Pensionistas, a partir de 2015 e de forma faseada? E onde é que cabe aqui o cumprimento da Constituição da República Portuguesa?

Segundo notícia publicada em rr.sapo.pt, contrariando anteriores informações do Ministro das Finanças Vitor Gaspar e de outros membros do Governo, que afirmaram que os cortes nos subsídios de férias e de natal dos funcionários públicos e dos pensionistas, seriam para aplicar em 2012 e 2013, o Primeiro Ministro Pedro Passos Coelho afirmou ontem que afinal os cortes nos subsídios de férias e de natal irão estender-se ainda ao ano de 2014 e serão repostos de forma gradual no ano de 2015.

Então afinal em que ficamos senhor 1º ministro? Durante o período de campanha eleitoral o senhor criou a expetativa de que não ia haver cortes nos subsidios de férias e de natal e esse foi um dos motivos pelos quais os portugueses lhe deram um voto de confiança e o senhor foi eleito 1º ministro. Mais tarde, depois de eleito, o seu governo anuncia cortes nos subsidios para 2012 e 2013, mas afinal agora o senhor vem dizer que os cortes se aplicam também em 2014, com uma reposição gradual a partir de 2015.

E o que significa repor gradualmente os subsídios a partir de 2015? Pode significar muita coisa! Por exemplo, pode significar que em 2015 os subsidios serão repostos apenas no valor de 1%, em 2016 mais 1% e assim sucessivamente, até chegarmos ao ano de 2115 com a reposição a 100% dos subsídios de férias e de natal!
E num destes dias, será que vai anunciar a aplicação de um imposto sobre os subsídios de férias e de natal do setor privado?

Alguns dos colaboradores do THE BESTS que deram o seu voto de confiança a este governo, sentem-se completamente enganados e traídos por Pedro Passsos Coelho e o seu governo. Se Sócrates foi um dos piores primeiros ministro de sempre, passos Coelho tinha aqui a oportunidade única de recuperar a credibilidade política e de relançar a vida económica e social de um País pobre e deprimido! Mas ao contrário disso, frequentemente se contradizem, dão o dito por não dito e assistimos ao afundar rápido de um País à beira do abismo!

Vídeo: rr.sapo.pt
Enviar um comentário