Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Ministra Assunção Cristas anuncia aumento Inevitável da Água canalizada quando em Portugal o preço já é o quarto mais alto da Europa!

Subida do Preço da àgua canalizada prevê-se para breve, segunda palavras da ministra Assunção Cristas
Segundo o economico.sapo.pt, a ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, Assunção Cristas, afirma que o aumento do preço da água canalizada é inevitável. Os argumentos da ministra assentam nos elevados custos de exploração que a Empresa Pública Águas de Portugal suporta, bem como o facto de, segundo a ministra, nos outros países europeus o preço da água ser mais elevado!

Face a esta situação e a estes argumentos, é urgente fazer uma reflexão:
a) A Águas de Portugal foi uma criação de José Sócrates como secretário de Estado do Ambiente e de Mário Lino! Se é preciso desmantelar o "monstro" que criaram (Águas de Portugal), não é correcto que isso seja feito à custa de brutais aumentos de preços da água e de mais sacrifícios exigidos aos portugueses;
b) Há que desmantelar o "monstro", reduzir desperdício e provavelmente reduzir principescos salários e regalias que muitos deverão estar a usufruir na Águas de Portugal;
c) Se há grandes disparidades de preços na água canalizada em Portugal, certamente que há cidades onde o preço já atingiu valores exageramente elevados e aí deverá baixar;
d) Os últimos dados revelam que Portugal já é o 4º País da Europa onde o preço da água é o mais elevado;
e) Se avançarem com a privatização (venda a privados) da Águas de Portugal, é de acreditar que a factura da água inevitávelmente terá de aumentar;
f) A água é o bem mais precioso, um recursos vital e essencial à vida que, felizmente em Portugal é abundante! Não utilizem este recurso para, com a vossa incompetência e falta de visão, assaltarem mais uma vez o frágil orçamento das famílias portuguesas!
Assunção Cristas, 37 anos, à chegada ao ministério onde tutela Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do território.
Fonte: economico.sapo.pt
Enviar um comentário