Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Portugueses, Onde vamos Parar?? Para onde Caminhamos?

Portugal e a Europa chegaram a uma encruzilhada que se avizinha muito complicada.
Os passos que se derem poderão definir o FUTURO de várias Gerações Vindouras!!!!
Cabemos pois, a nós Portugueses, questionarmo-nos;
  • De onde Vimos?
  • Para onde Caminhamos?
  • Que Objectivo queremos alcançar?
Poder-se-á afirmar, continuamente, e tentar convencer todo o POVO de que, a Crise, é Mundial e que Portugal não teria conseguido evitá-la!!! Poderá ser verdade mas, UMA VERDADE VERDADEIRA, é o facto de termos tido, nestes últimos 37 anos (desde o (des) ditoso 25 de Abril de 1974), uma autentica CORJA de Abutres e Mentecaptos a governar este País!!!
Senão vejamos: Desde o 25 de Abril até hoje, o FMI entrou 3 vezes em Portugal – 1977 – 1983 e 2011.
Em 1977, Portugal estava numa situação de pós 25 de Abril de 1974, que decretou o fim de uma ditadura de 48 anos. Embora a ditadura tenha deixado Portugal com importantes reservas de ouro, poderá ser aceitável que a situação, na altura, fosse complicada e que se tenha agravado, muito, com  o agravamento das contas externas, perante o disparar da factura energética, devido ao primeiro choque petrolífero;
Em 1983, Portugal enfrentava uma grave deterioração das contas externas, com o agravamento consecutivo do défice das transacções correntes (que subiu de 5% do PIB em 80, para 11,5% em 81 e 13,2% em 1982). A dívida externa cresceu então significativamente, que Portugal teve grande dificuldade em se financiar nos mercados financeiros internacionais. Tudo isto devido ao aumento brusco dos preços do petróleo.
Desde 1985 até aos dias de hoje, passaram 26 anos onde não conseguimos aproveitar tudo aquilo que, de bom, a entrada na (des) ditosa CEE nos trouxe!
Foram 26 anos de autêntico REGABOFE!!!! Entraram Milhares de Milhões de Euros que foram, sucessivamente, desperdiçados pela Incompetência, Desonestidade e Canalhice de uma classe de Políticos que nos governaram desde então!!!
  • Para onde foram parar todos esse Milhões???
  • Quem é que beneficiou deles???
  • Porque é que não se investiram como seria Exigido?? Com Justiça, Equidade e Sentido de Dever? Em prol do Futuro de Portugal e dos Portugueses? 
  • Quem são os Responsáveis por todas as situações Ilícitas ocorridas nestes últimos 26 anos?
Poderão dizer que é todo o Povo Português!!! Poderá ser verdade mas, com toda a certeza, existirão indivíduos Muito mais Responsáveis do que outros!!! Onde é que eles estão? Qual foi a responsabilização que tiveram?
Em relação à questão, inicialmente colocada - De onde Vimos? -  poder-se-á dizer que vimos de uma situação que tinha tudo para ter permitido um progresso estrondoso a Portugal, caso tivesse sido gerida por Pessoas Honestas, Patriotas e com Sentido do Dever, o que teria evitado que Portugal se encontra-se numa situação tão Gravosa!
Em relação à 2ª questão - Para onde Caminhamos? – Facilmente se percebe que, se nada se fizer para tentar responsabilizar todos aqueles que levaram, o País, a uma situação de completa ruptura, caminharemos para um Abismo que poderá não ter fundo!!!!
Basta olhar para as noticias, diária, para nos apercebermos que Portugal deixou de ser um País minimamente estável para se transformar num autentico barril de pólvora, com aspectos tão críticos tais como:
  • Criminalidade (violenta e não violenta), drasticamente, a aumentar;
  • Povo, honesto, Castigado com impostos e mais impostos;
  • A impunidade, no seio político, por demais evidente (qualquer crime, por mais grave que seja, é facilmente esquecido);
  • A corrupção ao mais alto nível, sem qualquer tipo de vergonha ou tentativa de encobrimento;
  • Cada vez mais Portugueses no limiar da pobreza ou mesmo a passar fome;
  • Cada vez maior o fosso entre ricos e pobres;
  • Cada vez menos serviços básico e menos serviços publicos;
  • Cada vez mais trabalho e mais Obrigações e cada vez menos Direitos;
  • O País com menor rendimento Per-Capita;
  • O País com a maior taxa de impostos;
  • ….
Ou seja, Um Autentico País de 3º Mundo, onde a grande maioria presta trabalho “quase” Escravo para que meia dúzia de Bandidos vivam à “Grande e à Portuguesa”!!!!!!
Em relação à ultima questão - Que Objectivo queremos alcançar? – Esperemos que seja um Objectivo Comum de melhoramento do nível de vida de todos os Portugueses!!!
Portugal é um país com mais de 800 anos de história! Não pode, não deve, nem Morrerá com está Crise!!!
Portugal necessita, talvez mais do que nunca, dos seus Cidadão Patriotas! Que sejam capazes de elevar Portugal ao patamar que merece – Um País de Pessoas Honestas, Trabalhadoras e Responsáveis!
Para que isso seja possível, é necessário uma limpeza profunda, não só ao modo de vida dos últimos 26 anos, mas também a toda uma classe politica PODRE, CORRUPTA E ANTIPATRIOTA, que se apoderou desta Nação e a colocou numa situação de Bancarrota!!!
Há que responsabilizar todos os agentes que, de uma forma ou de outra, têm responsabilidades na situação actual do País! Só depois dessa medida se ganhará moral para se exigirem os sacrifícios imensos a todos os Portugueses trabalhadores!
Voltamos a repetir, Não Abusem da Paciência das pessoas Honestas! Não confundam a bondade e pacatez com Covardia!!!
Mais tarde ou mais cedo, aperceber-se-ão que, o povo Português, embora pacato, é tudo menos covarde e que, quanto tiver que agir, estará, com toda a certeza, apto para tal!
Senhor 1º Ministro, não leve os Portugueses ao desespero!!!  Não faça com que passe a ser uma pessoa Indesejável!! Mostre o Patriotismo que lhe é exigido! Olhe que, para a historia, ficarão as suas acções!! Sejam elas boas ou más! 
Cabe-lhe a si, definir se que ser recordado como alguém que ajudou Portugal e os Portugueses ou, se pelo contrario, os prejudicou de tal maneira que os levou a tomarem medidas Muito, mas mesmo Muito drásticas!
Cabe-lhe a si decidir. Por Portugal, decida com Sentido de Dever e Patriotismo!
 José António Vilaverde
Enviar um comentário