Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

sábado, 29 de outubro de 2011

Consequências do Corte dos Subsídios de Natal e de Férias nos Funcionários Públicos e nos Pensionistas

THE BESTS apoia o "MOVIMENTO CONTRA O CONFISCO dos SUBSÍDIOS de FÉRIAS e DE NATAL"!

Consequências do Corte (confisco) do 13º mês (Subsídio de Férias) e 14º mês (Subsídio de Natal), na Função Pública e nos Reformados

A eliminação dos subsídios de Férias e de Natal na Função Pública e nos Pensionistas, deverá configurar como consequências, o seguinte cenário:

a) Os cortes na Função Pública e nos Pensionistas, poderão não ser apenas para 2 anos, mas sim para sempre. Ao mesmo tempo, o valor equivalente aos subsídios de férias e de natal, em 2013, 2014 etc, pura e simplesmente desaparece, não sendo portanto redistribuído pelos 12 meses do ano;

b) Os milhares de funcionários públicos e pensionistas reduzem drásticamente o seu poder de compra, presentemente já no limite! Empobrecidos, muitos Funcionários Públicos e Pensionistas vão deixar de poder pagar a prestação do carro e da casa. As pessoas gastam menos no comércio e na restauração. Toda a economia se recente e contrai. Muitas Empresas vendem menos e fecham as portas. O desemprego aumenta. A receita fiscal do Estado proveniente da cobrança de impostos directos e indirectos diminui.

c) O corte no subsídio de férias e de Natal da Função Pública e Pensionistas, irá progressivamente ser adoptado pelo Sector Privado;

d) Acentua-se o o problema indicado em b), mas agora atingindo também o Sector Privado.

Alguns políticos do Governo PSD e outros alegados iluminados comentadores, têm vindo a público dizer que os cortes apenas vão atingir os Funcionários Públicos e os Pensionistas, porque  o Sector Privado é responsável pela produção do Produto Interno Bruto (PIB) Nacional. A este propósito, ficam duas perguntas para reflexão:
- Colocando a hipótese teórica de deixar de haver funcionários públicos, como ficaria o PIB Nacional?
- Será que a Sociedade Portuguesa sobreviveria sem repartições de finanças, serviços de segurança social, forças policiais e militares, hospitais e serviços de saúde, munícipios, escolas, etc, ?

Resposta:
Estamos certos que o País não sobreviveria, já que sem os diferentes Serviços Públicos, Portugal cairia no mais profundo caos!
Da mesma forma que uma equipa de Futebol para vencer os desafios precisa de 11 jogadores em campo que actuam em diferentes funções, também a Sociedade Cívil precisa do Sector Privado e do Sector Público que, embora com diferentes funções e missões, são indissociáveis e indispensáveis para que, agindo de numa forma concertada o País evolua e o PIB cresça!

Algumas medidas sensatas para Solucionar o Problema:

1 - Não efectuar o corte de subsídios previsto;
2 - Manter por 2 anos o Imposto extraordinário;
3 - Renegociar parcerias Público Privadas;
4- Renegociar acordo com a Troika;
5- Repensar o modo de funcionamento das empresas públicas e municipais e definir limites para os rácios económico-financeiros e para os resultados.
Enviar um comentário