Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Governo de Passos Coelho Trava TGV mas Encontra uma Solução bem mais Barata e Vantajosa

Suspensão da construção do TGV

Portugal vai ter um comboio moderno de velocidade elevada para a Europa, não é o TGV e tem um preço de construção bem mais em conta (quatro vezes mais barato do que o TGV)
Já é definitivo! Construção do TGV foi suspensa!
Pedro Passos Coelho anunciou ontem que o Projeto de construção da linha de TGV foi abandonado e substituido por um outro Projecto bem mais barato e mais vantajoso, sobretudo para as empresas nacionais que exportam para a Europa.

1- Recordamos o essencial do Projeto de Construção do TGV proposto pelo anterior Governo de José Sócrates:

1.a) Construção de 4 linhas paralelas. Duas das linhas iriam servir para o TGV de passageiros, funcionando uma linha para cada sentido. As outras duas linhas serviriam para o transporte de mercadorias, funcionando igualmente uma em cada sentido.

1.b) As linhas seriam construídas em Bitola Ibérica. Ou seja, as mercadorias exportadas para a Europa, caso fossem transportadas pelo TGV de mercadorias, apenas poderiam chegar a Espanha, porque a bitola fora da Penísula Ibérica é diferente, ou seja, existe uma maior distância entre os carris da linha Portguesa e Espanhola, em comparação com o resto da Europa. Isto obriagaria a que todas as mercadorias expedidas de Portugal para fora da Penísula Ibérica, teriam que mudar de comboio em frança, o que é uma operação algo demorada e muito cara, o que significaria um acréscimo de custos de transporte significativo.

1.c) A velocidade máxima do TGV é de 350 KM hora.


2 - Agora recordamos o novo Projeto que o Governo de Pedro Passos Coelho propõe:

2.a) O Projeto custa 1/4 do que o previsto para o TGV e trata-se de um combio que, apesar de não ser TGV, é também de alta velocidade;

2.b) A União Europeia vai financiar o Projeto, da mesma forma que financiaria o TGV;

2.c) Apenas serão necessárias duas linhas paralelas, em vez das 4 linhas para o TGV. Cada uma das linhas vai ser utilizada pelo comboio de transporte de passageiros, assim como pelo transporte de mercadorias, funcionando uma linha em cada sentido;

2.d) A aposta no transporte de mercadorias e agora maior do que era no TGV;

2.e) É um comboio talvez mais confortavel que o TGV e atinge a boa velocidade máxima de 250 Km hora, sendo apenas mais lento que o TGV em cerca de meia hora, numa ligação de Lisboa/Madrid;

2.f) E para terminar, uma novidade muito importante que o TGV não contemplava: A linha será construida em Bitola Europeia, o que siginifica que as mercadorias podem ser diretamente transportadas a partir de Portugal, para qualquer ponto da Europa, sem ter que se fazer o transbordo quer de mercadorias, quer de passageiros, em Espanha, o que será muito mais barato, sobretudo no transporte de mercadorias.

Tirem as vossas conclusões...
Enviar um comentário