Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Entrevista ao sr 1º ministro. O que dizer?

Em entrevista à SIC, o sr, que se intitula primeiro-ministro deste País, ao melhor estilo de Mouammar Kadhafi, ou outro qualquer ditadorzeco existente por esse mundo fora:
  1.  Repetiu, por diversas vezes, a ideia de que não existe alternativa a ele próprio (tipo eu sou o deus na terra, sou a salvação deste pobre pais e o povo ama-me);
  2. Disse também que a alternativa ao PEC IV, ou seja, às suas ideias, resume-se à intervenção das instituições internacionais em Portugal - "a receita FMI";
  3. Segundo ele, "SERIA MUITO PIOR" do que "as medidas agora apresentadas", ou seja, do que a sua continuidade à frente dos destinos do País;
  4. Insistiu ainda que nada fará "Que Possa Contribuir Para Uma Crise Política", como se fossem os outros os responsáveis pela situação vergonhosa em que o Pais se encontra;
  5. Quando questionado sobre as acusações de deslealdade, respondeu que "TERIA SIDO DESLEAL COM O PAÍS SE NÃO TIVESSE FEITO O QUE FIZ". "FUI DESLEAL EM QUÊ? QUANDO FAÇO O QUE É O MEU DEVER". Como se enganar, descaradamente, os Portugueses que confiaram nele fosse ser leal!
Vergonha das vergonhas, este sr não se enxerga mesmo!
Teremos que reconhecer que a culpa não é só dele mas também do POVO português que permite que um individuo, que demonstra muito pouca vergonha e muito poucos escrúpulos, se apodere do poder e o utilize em proveito próprio, dos seus familiares e amigos, cometendo actos vergonhosos sem que ninguém faça nada.
Importante será, a colocação de algumas questões podem e devem ser colocadas, como forma de tentar reavivar a memoria deste sr.
1.     Então este sr consegue esquecer-se do que era este País antes de ele tomar posse? Na fatídica data de 12 de Março de 2005?
  • Esquece-se do valor da taxa de desemprego de 6,7% da altura?
  • Esquece-se do valor da divida externa de 92.205,3 M€, (64,0%  do PIB) da altura? Já por si elevadíssima!
  • Esquece-se do valor dos combustíveis da altura (abaixo de 1€)?
 
         2.     Então e a situação actual do País? Quem é o responsável pelo estado a que o pais chegou (Desde 2005)?
  • Então a duplicação (ou mais), da taxa de desemprego?
  • Então a duplicação (ou mais), do valor da Dívida Externa?
  • Então a quase duplicação dos preços dos combustíveis?
  • Então o aumento desenfreado dos impostos? 
  • Então o estado a que chegou a Educação (completa deseducação)? 
  • Então o aumento desenfreado do nº de pobres e de pessoas a passar fome? Pessoas que já   tiveram uma vida normal e que neste momento, embora continuem a trabalhar, não conseguem pagar as despesas mensais e colocar comida no prato dos filhos?
  • Então e o nº de novos ricos (bandidoszecos sem vergonha) que surgiram neste Pais,  nos últimos anos, e que nada fizeram para isso a não ser roubarem o erário publico?
  • Então e o estado a que a justiça chegou, onde todo o cidadão, honesto, é julgado e condenado pelas situações mais banais enquanto que, os verdadeiros criminosos, ficam impunes e sorridentes em todos os crimes aberrantes que cometem e, em alguns casos, ainda são indemnizados?
  • Então e todos aqueles casos escandalosos, onde se viu ou se vê envolvido e de onde, sem o mínimo tipo de preocupação em tentar disfarçar, se tenta safar recorrendo as mais vis artimanhas de forma a confundir os portugueses e a ficar como uma vitima inocente (cova da beira, projectos guarda, licenciatura, encerramento independente, caso maddie, freeport, TVI, Face Oculta (com todas as tentativas baixas e vergonhosas de tentar eliminar qualquer rasto, através da eliminação das escutas) e tantos outros que, com certeza, não são do conhecimento publico)? 
Sim conclui-se que, se não tivesse feito ou que realmente fez, talvez tivesse alguma razão para invocar patriotismo e tivesse conseguido ser minimamente LEAL, não só ao País que tanto tem maltratado, como para com todos aqueles Portugueses que acreditaram em si e, correcta ou incorrectamente, o legitimaram para ocupar o lugar que ocupa mas, legitimidade essa que pressuponha um PATRIOTISMO, HONESTIDADE E RESPONSABILIDADE que o sr nunca teve, não tem nem nunca conseguirá ter, uma vez que são valores inerentes apenas a pessoas com formação, o que, verdadeiramente, não e o seu caso.
Pois é, grande o azar de um País que cai nas mãos de tal personagem. Com certeza que o resultado será muito, mas mesmo muito prejudicial para toda Nação.
Mas, como tudo na vida, também o seu fim chegará (de uma forma ou de outra) e, após isso, esperemos que toda a VERDADE se venha realmente a descobrir e ai, talvez passe a ser catalogado e reconhecido como realmente merece - 1 personagem dos mais rascas e o MAIOR TRAIDOR que esta Pátria teve a infelicidade de gerar. Esperemos para ver.
 José António Vilaverde
Enviar um comentário