Bem vindos

Missão

Tentar destacar os melhores (ou os piores), nas diferentes temáticas, criando um espaço de livre debate.

domingo, 13 de novembro de 2011

Fidel Castro Alerta que Último Relatório da Agência Internacional para a Energia Atómica (AIEA) sobre o Irão "põe o Mundo à beira da Guerra Nuclear" vs Legitimar Invasão do Irão pelo Interesse no Petróleo?

Segunda notícia publicada em sicnoticias.sapo.pt, o "ex-presidente cubano Fidel Castro afirma que o último relatório da Agência Internacional para a Energia Atómica (AIEA) sobre o Irão "põe o mundo à beira da guerra nuclear".

Segundo Fidel Castro, o documento da Agência Internacional para a Energia Atómica (AIEA), um Órgão pertencente à ONU, deveria ter uma postura justa e imparcial, mas pelo contrário, está a adoptar uma posição tendenciosa que vai ao encontro dos interesses dos Estados Unidos da América (Washington) que conjuntamente com Israel e a Inglaterra, têm vindo a preparar contra o Irão.
Estados Unidos da América e os seus aliados ocidentais já manifestaram a intenção de utilizar o relatório da AIEA para reforçar as sanções aplicadas ao Irão e tentam convencer a Rússia e a China a intensificar as sansões decretadas em 2007 pela ONU, contra o Irão.

Questões THE BESTS:
a) Será que os Estados Unidos da América, Israel, Inglaterra e alguns países da Nato, preparam um ataque contra o Irão, tal como fizeram ao Iraque e à Líbia?

b) Será que sob o pretexto da existência de armas de destruição maciça no Irão, se preparam para derrubar o actual Governo Iraniano de Mahmoud Ahmadinejad?

c) Será que a ONU, a AIEA e a Nato estarão em conluío com os países e empresas que possuem interesses no Petróleo do Irão, sobretudo defendendo os interesses dos Estados Unidos da América e de Israel?

d) Porque motivo é que os EUA e países seus aliados se acham no direito de decidir quem pode e quem não pode...?


Conclusão: Hoje, tal como a partir do final da 2ª Guerra Mundial em 1945, são os EUA e amigos que decidem os destino do mundo, no que respeita aos interesses no sector estratégico do Petróleo e da Política de Guerra. Contudo, esses interesses nem sempre são os que melhor servem e defendem os direitos da humanidade.


Transcrevemos excerto de notícia publicada em "sicnoticias.sapo.pt":
" O mais curioso é que, mal a NATO acabou a sua operação na Líbia, a AIEA, órgão das Nações Unidas, uma instituição que deveria estar ao serviço da paz mundial, lançou o seu relatório político, interessado e sectário que põe o mundo à beira da guerra com uso de armas nucleares", escreve, num artigo publicado hoje e intitulado "O Cinismo Genocida". O líder comunista, de 85 anos, argumenta que a agência apoia assim a guerra que os EUA, "em aliança com a Grã-Bretanha e Israel, tem vindo a preparar minuciosamente contra o Irão".

Fidel Castro considera necessário que "a humanidade tome consciência dos riscos que corre inexoravelmente de cair numa catástrofe total e definitiva que seria uma consequência de decisões irresponsáveis dos políticos em cujas mãos o acaso, mais do que o talento ou o mérito, colocou o destino da humanidade.""

(...) O chefe da diplomacia iraniana, Ali Akbar Salehi, já tinha rejeitado antecipadamente qualquer acusação ao programa nuclear do seu país. Segundo o ministro, a agência da ONU, que há oito anos investiga o programa iraniano, "não tem qualquer prova séria".

Israel e vários países ocidentais acusam o Irão de querer dotar-se da bomba atómica, o que Teerão desmente.

Washington e os seus aliados ocidentais já manifestaram a intenção de utilizar o relatório da AIEA para reforçar as sanções que aplicam a título individual a Teerão e tentam convencer Moscovo e Pequim a intensificar as da ONU, adotadas em quatro resoluções que foram aprovadas a partir de 2007. "

Fonte: sicnoticias.sapo.pt
Enviar um comentário